Subscribe Us


Casos confirmados de Covid-19 quadruplicam em apenas uma semana em Alagoas


Em coletiva, secretário da Saúde e infectologista reforçam o isolamento: “Se todos ficarem doentes ao mesmo tempo, não teremos vagas para todos”.


O boletim epidemiológico do Estado trouxe, mais uma vez, números alarmantes em relação à propagação do coronavírus em Alagoas. Nas últimas 48 horas, foram registrados mais 300 casos de pessoas positivadas para Covid-19 e, em apenas uma semana, os casos praticamente quadruplicaram. Em entrevista coletiva na noite desta nesta quarta-feira (29), o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, fez mais um alerta à população: mesmo com todo o esforço do Governo em instalar novos leitos, não haverá vagas para todos se a população continuar descumprindo o isolamento e adoecendo ao mesmo tempo.

Na quarta-feira da semana passada, dia 22 de abril, Alagoas registrava 243 casos confirmados. Hoje esse número chega a 957, espalhados em 39 municípios. “Continuamos com esse crescimento exponencial, cada dia mais preocupados com o crescimento da curva em Alagoas e, principalmente, com a falta de comprometimento da população. Só hoje foram 180 casos confirmados e amanhã atingiremos a difícil marca de mil casos no total”, disse o secretário.

Alexandre Ayres atribui o aumento veloz de casos ao descumprimento do isolamento social pela população, somado à ampliação da capacidade de testagem do Estado, que resulta na identificação de mais casos positivos. “Alagoas está entre os estados que têm os maiores índices de descumprimento de isolamento social”, destacou.

O crescimento da ocupação dos leitos destinados a pacientes com Covid-19 ou suspeitos de ter a doença continua preocupando o Governo. Hoje, Alagoas conta com 376 leitos exclusivos, dos quais 142 estavam ocupados até as 17h30. Desses, 126 são leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 48 deles já estão preenchidos.

O secretário destacou o desempenho do Governo do Estado na ampliação dos leitos da rede hospitalar pública, que ainda esta semana ganhará 20 novas UTIs: “Encaminhamos hoje equipamentos para a instalação de mais dez leitos de UTI no Hospital Regional de Arapiraca. Além disso, estamos ampliando também o Hospital da Mulher com mais dez leitos de UTI até sábado”.

No entanto, todo esse esforço não será suficiente se, por não cumprir as medidas de isolamento social, os alagoanos continuarem adoecendo por Covid-19 todos ao mesmo tempo, alertou Ayres. “É um trabalho muito árduo para disponibilizar esses leitos, mas volto a dizer: se todos ficarem doentes ao mesmo tempo, nós não teremos vagas para todo mundo. Essa doença não escolhe raça, sexo, classe financeira. A doença tem contagiado desde o mais rico ao mais pobre, e a população precisa entender que, neste momento, o desafio é de todos”, enfatizou.

Para a infectologista Sarah Dominique Dellabianca, diretora médica do Hospital da Mulher – centro exclusivo para a pandemia de coronavírus –, o não cumprimento do isolamento social pode levar Alagoas ao pico da doença nos meses de maio e junho. “O que a gente deseja é a adesão ao cumprimento da medida [isolamento], que é um decreto do Governo. Ainda estamos sob controle aqui em Alagoas e não queremos que essa situação se agrave mais nos próximos meses, mas só depende da população. Não queremos aumentar o quantitativo e, para isso, as pessoas precisam se manter em isolamento. Esse é o clamor que a gente faz: fique em casa e ajude os profissionais da saúde a salvar vidas”, disse.

Duração do isolamento – Segundo o secretário da Saúde, quem vai determinar o prazo de isolamento social é o comportamento da sociedade. “Se a população continuar descumprindo [o isolamento] e os números continuarem crescendo, seremos obrigados a prorrogar esse prazo aqui em Alagoas, o que não era o nosso objetivo. Não queremos prejudicar as famílias e a economia, mas a saúde tem que vir em primeiro lugar. Por isso tenho conversando tanto com as áreas técnicas para que possamos debater e encontrar soluções com o mesmo objetivo, que é salvar vidas em Alagoas”, concluiu.

Fonte: Agência Alagoas.

Postar um comentário

0 Comentários