Alexandre Ayres diz que leitos de UTI/Covid serão ampliados em AL nos próximos dias; Delmiro está incluso

 Novo hospital será inaugurado com pouco mais de 10 leitos de UTI/Covid. 


O secretário de Saúde do Estado de Alagoas, Alexandre Ayres disse em entrevista TV Pajuçara que o estado irá ampliar nos próximos dias os leitos de UTI/Covid, entre os leitos está o do Hospital Regional do Sertão em Delmiro Gouveia que irá ser inaugurado parcialmente na primeira quinzena de junho.

O novo hospital que ainda está em fase de construção disponibilizará cerca de 15 leitos de UTI/Covid, com isso o Sertão e o Agreste terá um ‘folego’ nos próximos dias uma vez que todos os casos da 10ª região eram encaminhados para Santana do Ipanema, São José da Tapera e Arapiraca.

“Temos um hospital de campanha aberto no centro de convenções com 45 pacientes internados neste momento, mas o que nos preocupa são os leitos de UTI. A gente vai ampliar os leitos em Alagoas. Nós passamos o dia buscando meios para que a gente trouxesse mais condições aos nossos profissionais de saúde e nos próximos dias vamos ampliar os leitos de UTI para atendimento à população. Isso não quer dizer que a população pode ir às ruas porque a gente vai ter leito", destacou o secretário.

Nesta segunda-feira (24), a ocupação de leitos UTI está acima dos 90% em Maceió e Arapiraca, segundo o boletim da Secretaria do Estado da Saúde (Sesau). Dos 383 leitos de UTIs em todo o estado, 342 estão com pacientes internados, o que corresponde a 89% de ocupação. Em Maceió, a taxa é de 91% e em Arapiraca, 94%.

Ainda na entrevista, Alexandre Ayres também afirmou que o momento é muito preocupante e que o governo já havia alertado a população, através da imprensa e por meio das redes sociais, que a colaboração de todos, o uso de máscaras, assim como evitar aglomerações, eram primordiais para que o número de ocupações de leitos não voltasse a crescer de maneira substancial, evitando também o crescimento no número de óbitos.

“A população têm ido as ruas e se aglomerado cada vez com mais força, mas eu acredito que nesse momento não dá para apontar culpados. A gente precisa de uma consciência coletiva, com cada um fazendo sua parte a gente vai conseguir fazer esse enfrentamento", pontuou Ayres.

Postar um comentário

0 Comentários